Postagens populares

segunda-feira, 17 de março de 2014

Faça você mesmo: Como pintar parede!


As pessoas costumam se assustar quando digo que eu mesma pintei meu apartamento.
Pintar parede não é nenhum bicho de sete cabeças, e saber fazê-lo gera uma grande economia!
Um pedreiro que estava em meu apartamento (colocando piso da área externa) comentou que cobraria R$1800 para pintar um apartamento do tamanho do meu (50m²) de branco, mas já soube de gente que pagou até R$3000 pela mesma área de pintura.
Agora você imagina quanto seria pra pintar colorido (que é mais complicado), pra pintar listras, etc? Eu teria gastado uma grana preta!
Por isso resolvi fazer uma guia rápido de pintura. Creio que qualquer um com boa vontade seja capaz de seguir.


PASSO 1: A escolha da tinta.

As mais comuns são a PVA e a acrílica. A PVA tem suas vantagens: é mais barata, não tem cheiro forte... Mas, na minha humilde opinião, as desvantagens ganham. O acabamento obtido com essa é bem inferior ao da tinta acrílica. A durabilidade da tinta acrílica é bem maior, fora que muitas marcas vêm lançando tintas acrílicas laváveis. Então qualquer manchinha na parede, é só passar um pano molhado pra limpar, coisa que com a PVA não é possível.
Meu apartamento veio originalmente pintado com tinta PVA branca, e eu sinceramente achei tão ruim que pintei até os tetos de novo de branco. Mas se a grana estiver curta, essa pode ser a melhor opção.

Optando pela tinta acrílica, ainda deve-se escolher o tipo de acabamento da tinta: brilho, semi brilho ou fosco.
Acabamento fosco tem um ar de casa de gente rica! rs.. 
Mas infelizmente chama a atenção de defeitos da parede. Qualquer imperfeição na parede ficará bem mais aparente com essa tinta. Já a tinta brilho esconde bem imperfeições, mas é aquela coisa... deixou entrar a luz do Sol: reflete tudo na parede! É meio feio...
Na dúvida, costumo optar pela semi brilho! E gosto bastante do resultado. 
Mas isso vai realmente do gosto de cada um.

Escolha uma tinta de qualidade, isso não é hora de economizar.
Tintas mais baratas são mais “aguadas”, então você precisará passar mais demãos na parede para obter um bom resultado. No final vai gastar mais litros de tinta e mais tempo: não vale a pena.


PASSO 2: A compra do material

Você precisará de:
- Tinta (você pode 
calcular a quantidade 
necessária AQUI);

- Pincel largo;

- Rolo de pintura;

- Bandeja para tinta;

- Balde;

- Fita Scotch Blue 3M.


PASSO 3: Diluição da tinta.

A tinta vem bem concentrada na lata, você precisará diluí-la.
Na lata costuma vir a proporção indicada pelo fabricante. Normalmente os fabricantes de tinta recomendam colocar 20% a 30% de água na primeira demão de tinta, e 10% na segunda e terceira demão de tinta.
Eu costumo ir no olhômetro! Quando a tinta chega na textura que gosto, eu paro de colocar água.
Coloque uma parte da tinta no seu balde, coloque água e misture bem até ficar tudo homogêneo.


PASSO 4: Preparação do local



Desculpem o meu Paint tosco!
Ilustrei algumas coisas que devem ter atenção especial na pintura.

Quadros, pôsteres, espelhos de interruptores, etc... todos devem sair!


Depois disso, coloque a fita azul para isolar todas as fronteiras (encontro de locais que devem ser pintados e locais que não devem): molduras de porta, de janela, rodapés, etc.
Pressione a fita para que ela prenda bem (evitando o risco da tinta vazar por baixo dela).
 

Alguns usam fita crepe nesse momento. Ela é mais barata, mas muitas vezes permite que a tinta escorra por baixo, criando borrões. Além disso, muitas vezes arranca a tinta que está por baixo dela. 
Por essas e outras, aconselho investir um pouco em uma fita própria para pintura de parede.
Afinal, você já está economizando no dinheiro do pintor, né?

Para finalizar a preparação do local: forre o chão com jornal!
Eu confesso que sou adepta à "pintura hardcore" e não forro.. haha
Mas se você está começando, acho melhor não arriscar! 


PASSO 5: Recorte.

O termo “recortar” é utilizado por pintores para descrever o ato de pintar com o pincel as áreas mais críticas e de difícil acesso ao rolo. Cantinhos em geral e bordas de áreas que não serão pintadas, estas devem ser “recortadas”. Como eu já disse, o recorte é feito com o pincel.



PASSO 6: Pintando a parede.

Vamos agora a pintura!
Umedeça um pouco o rolo antes de começar. Você não quer que ele fique encharcado nem pingando água, apenas levemente úmido.
Coloque um pouco da tinta diluída na bandeja e molhe o rolo na tinta. Todos os lados do rolo devem estar cobertos de tinta.
Retire o excesso de tinta rolando o rolo em movimentos de “vai e vem” na rampa da bandeja.

Imagine um quadrado na parede e tenha ele como meta para cobrir a cada recarga de tinta no rolo.
A quantidade de tinta do rolo deve ser suficiente para cobrir esse quadrado perfeitamente, sem deixar partes aparecendo o fundo. O tamanho desse “quadrado imaginário” vai depender do tamanho do rolo. Quanto maior o rolo, mais tinta ele absorve e maior será a área que você poderá completar com perfeição a cada recarga de tinta.

Aconselho fortemente que se comece pintando do teto e vá descendo para o chão.

Ao pintar o quadrado, cuidado para não fazer linhas muito definidas, pois elas podem ficar aparentes depois. Para evitar isso, ao pintar a área que delimitou para ser pintada naquela recarga de tinta, depois que o pincel já estiver mais seco, passe-o nas bordas, criando um efeito de degrade (a cor vai sumindo lentamente). Assim não haverá marcas na sua parede.





O movimento do seu rolo deve ser na vertical: subindo e descendo.
Ao terminar um quadrado e suavizar suas bordas, recarregue o rolo e parta para o próximo quadrado a ser pintado: ao lado deste que você acabou de pintar.
Um a um, continue até completar todas as paredes.
Espere o tempo indicado de secagem da tinta para então aplicar a segunda demão.
Você deverá repetir todos os passos feitos na primeira demão, inclusive fazer os recortes novamente.
A quantidade total de demãos dependerá da qualidade da tinta e da cor escolhida.
Cores mais escuras pedem mais demão... tintas de baixa qualidade também!
Além disso, pintar uma cor clara sobre uma escura também pode exigir mais demãos.

Em todas as paredes de minha casa eu apenas precisei de duas demãos.


 
PASSO 7: Finalização.

Após todas as demãos secas, retire com cuidado a fita em um movimento contínuo e lento, inclinando-a em um ângulo de 45⁰ enquanto puxa.




Recoloque todos os quadros, pôsteres, espelhos de interruptores, etc.




Pronto, está feito!


CUIDADO: Se a tinta acabar e você tiver que comprar um novo galão, saiba que poderá existir diferença do cor do galão anterior (mesmo sendo exatamente a mesma cor e comprada na mesma loja).
Aliás, são enormes as chances disso acontecer!
Então tente terminar uma parede inteira com o galão antigo e apenas passe a tinta do novo galão em outra parede.


Espero que este post tenha te ajudado e que você se anime a pintar!
Beijos! ;)

Um comentário: